Você está em: Home Icon Home Acessa Secretarias Icon Home Acessa Secretaria Municipal da Assistência Social

Secretaria Municipal da Assistência Social

Icone acessibilidade Fonte Reset Icone acessibilidade Fonte Maior Icone acessibilidade Fonte Menor

Dados da Secretaria

Telefone: (54) 3613-4152 E-mail:social@carlosgomes.rs.gov.br cras@carlosgomes.rs.gov.br Horario de Atendimento:07:30 as 17:00 Endereço: Av. Padre Estanislau Holeinik,, Centro

Membro(s) da Secretaria

  • Izelda Moreto Secretário(a)

Atividades da Secretaria



A Assistência Social é uma política pública, de atenção e de defesa de direitos, regulamentada pela Lei Orgânica da Assistência Social. Destina-se à população mais vulnerável, com o objetivo de superar exclusões sociais e de defender e vigiar os direitos de cidadania e de dignidade humana.

Não se confunde com assistencialismo, que é o acesso a um bem ou serviço através de uma doação ou caridade.

Com o assistencialismo não há garantia de cidadania, pois o acesso a condições plenas e dignas de vida dos cidadãos é conseguido através de favor, à espera de boa vontade e interesse de alguém. Esta prática assistencial foi superada com a promulgação da Constituição Federal de 1988 e pela Lei Orgânica da Assistência Social (1993), uma vez que a Assistência Social configura-se como um Direito do cidadão e Dever do Estado.

 

SERVIÇO DE CONVIVÊNCIA E FORTALECIMENTO DE VÍNCULOS

O SCFV é um serviço realizado em grupos, organizado de acordo com o ciclo de vida dos usuários. Tem como foco principal a oferta de atividades de convivência e socialização com intervenções no contexto de vulnerabilidades sociais, de modo a fortalecer vínculos e prevenir situações de exclusão e risco social. 
Tem por objetivo:
•    Assegurar espaços de convívio familiar e comunitário e o desenvolvimento de relações de afetividade e sociabilidade; 
•    Valorizar a cultura de famílias e comunidades locais pelo resgate de suas culturas e a promoção de vivências lúdicas;
•    Desenvolver o sentimento de pertença e de identidade;
•    Promover a socialização e a convivência. 
Nos grupos são fornecidos espaços de reflexão sobre o papel das famílias na proteção de seus membros; estimulo e orientação dos usuários na construção e reconstrução de suas histórias, vivências individuais e coletivas, na família e no território. Também é incentivado a participação comunitária, a apropriação dos espaços públicos e o protagonismo no território. 
Fazem parte do Serviço de Convivência e fortalecimento de vínculos os seguintes grupos: 
•    Pessoas com necessidades especiais:
Os encontros são quinzenais, tendo duração de duas horas, sendo sempre nas quartas feiras, no turno da manhã. As atividades são realizadas em parceria com a fisioterapeuta e fonoaudióloga da UBS e a psicóloga do CRAS. E tem como objetivo proporcionar um espaço de convivência como forma de expressão, interação, aprendizagem, sociabilidade e proteção social. Busca desenvolver a autonomia das crianças e adolescentes, através da comunicação oral e recreação com o intuito de trabalhar o aspecto motor.

 

•    Crianças de 3 a 6 anos:
Os encontros são quinzenais, tendo duração de uma hora, sendo sempre nas quartas feiras, no turno da manhã. As atividades são realizadas em parceria com a fisioterapeuta e fonoaudióloga da UBS e psicóloga do CRAS.  E tem como objetivo proporcionar um espaço de fortalecimento de vínculos e interação entre as crianças. Também busca desenvolver a autonomia dos participantes, através da comunicação oral, recreação com o intuito de trabalhar o aspecto motor e a importância da rotina diária e higiene. Este grupo visa também a preparação da criança para o ambiente escolar.  

•    Crianças de 7 a 10 anos:
Os encontros são quinzenais, tendo duração de uma hora, sendo sempre nas segundas feiras, no turno contrário ao da escola. As atividades são realizadas pela psicóloga e assistente social do CRAS. E tem como objetivo propiciar um espaço de convivência familiar e comunitária, estimulando o protagonismo das crianças a partir de suas demandas e potencialidades. São discutidos e refletidos temas pertinentes à realidade vivenciada pelas crianças, como por exemplo: auto conhecimento e relacionamento, auto estima, cidadania, meio ambiente, preconceito, regras e limites, entre outros. As intervenções são feitas através de experiências lúdicas. 

•    Crianças e adolescentes de 11 a 14 anos: 
Os encontros são quinzenais, tendo duração de uma hora, sendo sempre nas segundas feiras, no turno contrário ao da escola. As atividades são realizadas pela psicóloga e assistente social do CRAS. E tem como objetivo propiciar um espaço de convivência comunitária, autonomia e respeito às diferenças, pois a adolescência é reconhecida como um período de mutações físicas, emocionais e intelectuais, ou seja, é um processo de construção sociocultural. 

•    Adolescentes de 15 a 17 anos: 
Os encontros são quinzenais, tendo duração de uma hora, sendo sempre nas segundas feiras, no turno contrário ao da escola. As atividades são realizadas pela psicóloga e assistente social do CRAS. E tem como objetivo propiciar um espaço de reflexão sobre o futuro, proporcionando um ambiente de troca de experiências sobre as expectativas, os temores, as inseguranças e os desejos de cada participante frente à escolha profissional. São realizadas conversas com profissionais de diversas áreas e também possibilitado a aplicação de testes vocacionais e vivências com dinâmicas de auto conhecimento. 

•    Terceira Idade:
Os encontros são semanais, tendo duração de 3 horas, nas quintas feiras, a partir das 14:00h. O grupo conta com o acompanhamento da Equipe Interdisciplinar do Município. São desenvolvidas palestras educativas, prevenções na área da saúde, dinâmicas, confraternizações, danças, passeios, bailes de coroação da rainha e princesas da Terceira Idade.


SERVIÇO DE PROTEÇÃO E ATENDIMENTO INTEGRAL 
À FAMÍLIA – PAIF

O Serviço de Atenção Integral à Família (PAIF) oferta ações e serviços socioassistenciais de prestação continuada, por meio do trabalho social com famílias em situação de vulnerabilidade social, com o objetivo de prevenir o rompimento dos vínculos familiares e a violência no âmbito de suas relações, garantindo o direito à convivência familiar e comunitária. 
    Tem como objetivo:
•    Fortalecer a função protetiva da família, contribuindo na melhoria da sua qualidade de vida;
•    Prevenir a ruptura dos vínculos familiares e comunitários, possibilitando a superação de situações de fragilidade social vivenciadas; 
•    Promover aquisições sociais e materiais às famílias, potencializando o protagonismo e a autonomia das famílias e comunidades;
•    Promover o acesso a benefícios, programas de transferência de renda e serviços sócio-assistenciais, contribuindo para a inserção das famílias na rede de proteção social de assistência social;
•    Promover acesso aos demais serviços setoriais, contribuindo para o usufruto de direitos; 
•    Apoiar famílias que possuem, dentre seus membros, indivíduos que necessitam de cuidados, por meio da promoção de espaços coletivos de escuta e troca de vivências familiares. 
As ações que compõem o serviço são: 
•    Recepção das famílias;
•    Entrevistas;
•    Visitas domiciliares;
•    Serviços sócio-educativos para as Famílias;
•    Atendimentos individualizados;
•    Palestras tanto com grupos, como comunitárias;
•    Encaminhamento, com acompanhamento, para benefícios e serviços socioassistenciais ou para as demais políticas setoriais;
•    Reuniões com a rede local;
•    Articulação e fortalecimento de grupos sociais locais.
Faz parte do PAIF o grupo:
•    Famílias beneficiárias do Programa Bolsa família:
      É realizado uma vez por mês, nas terças feiras, tendo a duração de 2 horas. O Grupo conta com a participação de profissionais de diversas áreas, sendo tratados assuntos de interesse da população usuária. Tem por objetivo a informação, a melhoria da qualidade de vida, a garantia dos direitos, dentre outros.


OFICINAS

•    Oficina de futsal:
Acontece nas segundas feiras, das 07:30h às 11:30h e das 13:00h às 17:00h, em turno contrário ao da escola. Podem participar crianças e adolescentes de 07 a 17 anos de idade. 

•    Oficina de violão:                               
Acontece nas segundas feiras, das 07:30h às 11:30h e das 13:00h às 17:00h, em turno contrário ao da escola. Podem participar crianças e adolescentes de 07 a 17 anos de idade. 

•    Oficina de banda:
Acontece nas quartas feiras, das 07:30h às 11:30h e das 13:00h às 17:00h, em turno contrário ao da escola. Podem participar crianças e adolescentes entre 07 a 17 anos. 

•    Oficina de acordeon (gaita):
Acontece nas quintas feiras, das 07:30h às 11:30h e das 13:00h às 15:00h, em turno contrário ao da escola. Podem participar crianças e adolescentes entre 07 a 17 anos. 


OFICINAS DE GERAÇÃO DE TRABALHO E RENDA

São voltadas para mães, crianças e adolescentes beneficiárias do Programa Bolsa Família. As participantes recebem kits com os materiais necessários para a realização de cada oficina e tem caráter não continuado. 

    Em todos os grupos e oficinas é servido lanche e para os alunos do interior, é oferecido almoço.


Além das oficinas e grupos, também é realizado:
•    Encaminhamento de Benefícios da Seguridade Social, como o Benefício de Prestação Continuada – BPC, o Auxílio Doença, Salário Maternidade e Aposentadoria. 
O BPC é encaminhado para Portadores de Necessidades Especiais e idosos com 65 anos ou mais, que comprovem não possuir meios de prover a própria manutenção e nem de tê-la provida por sua família. Para efeito de concessão deste benefício, a pessoa portadora de necessidades especiais é aquela incapacitada para a vida independente e para o trabalho. Considera-se incapaz de prover a manutenção da pessoa portadora de necessidades especiais ou idosa, a família cuja renda mensal per capita seja inferior a 1/4 (um quarto) do salário mínimo.  

•    Também é oferecido orientação e acompanhamento às famílias que se encontram em situação de risco e vulnerabilidade social, através de visitas domiciliares e atendimentos individuais realizados pela Psicóloga e Assistente Social do CRAS. 

•    É realizado o cadastramento das famílias no cadastro único, cadastro necessário para acessar os programas do governo federal.

•    Também são realizados projetos sociais habitacionais.